O futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o Ministério do Trabalho será extinto no governo Bolsonaro, em entrevista nesta segunda-feira (3). Segundo Lorenzoni, as atribuições da pasta serão divididas entre Cidadania, Economia e Justiça. De acordo com a matéria da Folha de S. Paulo, essa declaração reflete uma mudança no que foi dito pelo presidente eleito – de que a pasta continuaria com o status de ministério.
Na nova estrutura, a secretaria que trata de concessão sindical e o combate ao trabalho escravo ficarão sob a gestão de Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública). Já as políticas públicas que tratam de emprego serão divididas entre o Ministério da Economia, para o qual foi escolhido Paulo Guedes, e Cidadania, que será assumido pelo deputado federal Osmar Terra (MDB-RS).(Fonte: Estadão Conteúdo)