Documentos oficiais sobre o Navio Mercante Stellar Banner confirmam que a embarcação da empresa sul-coreana Polaris será afundada em águas maranhenses. Depois de quase 100 dias encalhado, o navio, contratado pela Vale, está deteriorado e não tem condições estruturais para navegar, conforme um relatório de inspeção subaquática. O náufrago “forçado” deve ocorrer nos próximos dias e terá que atender as Normas de Autoridade Marítima. Precisamente o item 0203 da Normam 07, do Departamento de Portos e Costas (DPC) da Marinha.

O Stellar Banner encalhou no dia 24 de fevereiro de 2020 após sofrer avaria na proa ao deixar o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (porto privado da Vale), em São Luís. O problema ocorreu no canal de acesso ao porto, a 100 quilômetros do litoral. O destino da embarcação era a China. O navio é um mineraleiro do tipo Vale Max, chamado de super navio. Ele tinha capacidade para transportar até 300 mil toneladas de carga, segundo o site da Polaris.

Na última quarta-feira (3), a Marinha Brasil, por meio de nota à imprensa, informou o encerramento da fase de retirada da carga do Navio Mercante, com remoção de cerca de 145 mil toneladas de minério de ferro.

A embarcação flutua desde a noite de segunda-feira (1º). O Stellar Banner já teria percorrido alguns quilômetros do local onde ficou encalhado por mais de três meses, mas o navio coreano permanece no território do Maranhão. (Por: Luciene Vieira/Oimparcial)