O ministro da Educação, Abraham Weintraub , foi intimado pela Comissão de Ética da Presidência da República para explicar declaração sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) durante a reunião ministerial do dia 22 de abril.
Na ocasião, Weintraub chamou os ministros de “vagabundos” e disse que desejaria que eles fossem presos. “Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”, afirmou na reunião. A partir da data da notificação, o ministro terá 15 dias para se posicionar a respeito do tema.
Na última sexta-feira (29), uma equipe da Polícia Federal (PF) foi até a sede do Ministério da Educação (MEC) para colher o depoimento do ministro. Entretanto, Weintraub exerceu seu direito de ficar em silêncio e não respondeu às perguntas.