A Polícia Civil deu início às investigações sobre o assassinato de Carina Silva Sousa, de 24 anos, que teve o corpo encontrado despido na manhã desse domingo (20), às margens da BR-010, a cerca de 500 metros da barreira da Polícia Militar.
Entenda o caso: Corpo de mulher sem roupas é encontrado em Imperatriz
A polícia está em busca de imagens de câmeras de residências próximas à casa da vítima, no Parque Alvorada, para tentar identificar com quem Carina Silva teria saído de casa.
O pai de Carina diz que o último contato que ela fez com a família foi às 22h46 de sábado (19), por telefone, quando ele ligou para a filha e ela disse que estava jantando com um amigo, mas não informou o local. Pouco mais de meia-noite, ele ligou novamente, estranhando a demora da filha, e o celular já estava desligado. Carina tinha o hábito de sair de moto ou no carro da família, mas no sábado, o suposto amigo, ainda não identificado, teria ido apanhá-la em casa.
Outra informação que chocou a família é que além de ter sido espancada e encontrada nua, vítima de traumatismo craniano, a jovem teve os cabelos cortados. A polícia ainda aguarda exames pra saber se ela foi abusada sexualmente e se o material coletado nas unhas dela é tecido humano. Se for confirmado que é tecido humano, a polícia vai pedir a identificação do DNA.(Fonte: Imirante)