a774d8c3745a520e59377faa0778fa40_xl

O Maranhão perdeu 15 mil 960 empregos formais, de 2014 para 2015, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), divulgados nesta sexta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social. De acordo com os números, no ano de 2014, o Maranhão tinha um estoque de 738 mil 826 empregos formais e ao final do ano passado, baixou para 722 mil 866.

O saldo entre as contratações e as demissões, em 2014 era positivo, de 16 mil 366.

Segundo o Ministério do Trabalho, o universo de declarantes da RAIS é mais abrangente que o do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), pois, além do contingente de celetistas, engloba também o conjunto de estatutários que trabalham no setor público.

A estatística mostra que o setor de Serviços foi onde se deram as maiores perdas absolutas de emprego, certamente impactado queda nas atividades de turismo, e onde houve melhor desempenho foi na administração pública. Além dos órgãos estatais, apenas as empresas de serviços industriais de utilidade pública e de comércio conseguiram manter saldo positivo. (Aquiles Emir)

Eis o desempenho por setor:

  • Extração mineral havia em 2014, 2 mil 388 empregos formais e em 2015 caiu para 1 mil 777, gerando um saldo negativo de 611 (-25,59%)
  • Indústria de transformação, eram 41 mil 789 e baixou para 40 mil 993, um saldo negativo de 796 (-1,90%)
  • Serviços de Utilidade Pública (SIUP), o nível de emprego foi de 5 mil 663 para 5 mil 933, gerando um saldo positivo de 270 (4,77%)
  • Construção Civil, o nível de emprego foi de 56 mil 455 para 50 mil 119, um saldo negativo de 6 mil 336 (-11,22%)
  • Comércio, de 151 mil 348 para 152 mil 045, com saldo positivo de 697 (0,46%)
  • Serviços, de 193 mil 207 para 184 mil 041, com saldo negativo de 9 mil 166 (-4,74%)
  • Administração Pública, de 269 mil para 270 mil 545, com saldo positivo de 1 mil 478 (0,55%);
  • Agropecuária, de 18 mil 909 para 17 mil 413, com saldo negativo de 1 mil 496 (-7,91%).

São Luís teve um dos piores desempenhos, com saldo negativo superior a 21 mil

Pegando-se o período de 2003 a 2015, verifica-se que 2014 foi o ano de maior acúmulo de empregos, 738 mil 826, porém 2010 foi o que apresentou melhor saldo, entre admissões e demissões: 74 mil 350. Os números da Rais mostram ainda que nestes 13 anos, apenas 2015 registrou saldo negativo.

Pela faixa etária, verifica-se que as pessoas com idade entre 25 e 29 anos são as mais sacrificadas. Veja os números:

  • Faixa Etária              2014              2015    Var. Absoluta    Var. Relativa (%)  
  • De 15 a 17 anos        1.149          1.255              106                      9,23
  • De 18 a 24 anos      93.642       87.665          -5.977                   -6,38
  • De 25 a 29 anos    118.387    109.254           -9.133                  -7,71
  • De 30 a 39 anos    241.881    238.346           -3.535                  -1,46
  • De 40 a 49 anos    159.011    159.258                247                    0,16
  • De 50 a 64 anos    114.199    115.504             1.305                   1,14
  • 65 anos ou mais     10.427       11.485             1.058                 10,15
  • Total                         738.826      722.866         -15.960           -2,16 

 

Capital – O saldo negativo em São Luís, foi bem maior do que o do Estado, mais de 21 mil, o que foi compensado pelo desempenho de outros municípios. Veja os números na tabela abaixo:

  • Setor                                                                         2015          2014    Var. Abs.   Var. Rel.%
  • Extrativa mineral                                                       538              653        -115         -17,61
  • Indústria de transformação                            12.426       13.244         -818           -6,18
  • Servicos industriais de utilidade pública    2.809          2.810              -1           -0,04
  • Construção Civil                                                   30.421       43.295    -12.874        -29,74
  • Comércio                                                                 60.041       61.892        -1.851         -2,99
  • Serviços                                                                  122.093    128.642        -6.549         -5,09
  • Administração Pública                                     104.275    103.044          1.231          1,19
  • Agropecuária                                                                 371            544            -173         -31,8
  • Total                                                                       332.974    354.124      -21.150    -5,97