16262168

A polícia espanhola localizou neste domingo os corpos de quatro pessoas de nacionalidade brasileira, dois adultos de 40 anos e seus filhos, um menino de 1 ano e uma menina de 4, em uma casa no vilarejo La Arboleda de Pioz, em Guadalajara, a 60 km de Madri, na Espanha. Todos estavam esquartejados e guardados em bolsas de plástico.

Segundo informaram os jornais locais, a polícia só foi ao local depois de receber uma ligação de um vizinho que reclamava do mal odor que vinha da casa. A principal hipótese é que a família foi morta em um acerto de contas. Não se sabe ainda o motivo.

Os vizinhos não viam a família desde o fim de agosto e, segundo suspeita, o assassinato pode ter acontecido no última dia 22. Os quatro se mudaram para o vilarejo em 21 de junho e não tinham muito contato com os outros moradores da região.

A família – Segundo relato de vizinhos aos jornais espanhóis, os brasileiros tinham “costumes muito reservados”. Era muito raro vê-los na rua, a não ser o pai, que era visto a caminho do supermercado do povoado para realizar compras, já que não tinha carro.

Os investigadores acreditam que a família conhecia os seus assassinos, já que não há sinal de entrada forçada na casa. A polícia não quis informar mais detalhes da investigação.

Sociedade com medo – O prefeito de Pioz, Ricardo García, deu entrevista aos jornais locais ainda neste domingo e classificou o ocorrido como “um golpe duro para a cidade”. Há muitos vizinhos com medo.

“Dizem que é um caso de ajuste de contas, mas, e se erraram de casa? Não me sinto seguro aqui. Antes, controlavam a entrada 24 horas por dia, agora, não mais”, disse uma vizinha. (AFP)