x

A cultura nordestina voltou a ser atração na Casa Brasil neste período de realização dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Neste domingo (11) foi a vez do Maranhão, Pernambuco e Rio Grande do Norte mostrarem ao público do Boulevard Olímpico o que torna a região um dos destinos preferidos do brasileiro (41%), segundo a mais recente pesquisa de intenção de viagem do Ministério do Turismo.

O folclore maranhense será representado pelo cacuriá, manifestações que agrega ritmos e festas como  bumba-meu-boi, festejos juninos e da Festa do Divino. De Natal (RN), a Casa Brasil recebe o forró embalado pelo trio sanfoneiro Meirão.

A distribuição de brindes e artesanatos, degustação de cachaça, geleias e castanha de caju, reforçam a promoção do turismo norte-riograndense que contará ainda com a presença do artesão Cleyson Aleixo Freire, com a renda de bilro, uma tradição nordestina trazida pelos portugueses durante a colonização.

Pernambuco marca presença com uma tradição do carnaval: dois bonecos de passistas de frevo em tamanho original. O público poderá conferir ainda uma exposição de fotografias de destinos pernambucanos. Os três estados vão ainda distribuir material promocional dos seus principais atrativos turísticos, repletos de praias, de cenários do sertão e da rica diversidade cultural e gastronômica da região.

A sondagem de intenção de viagem do consumidor, realizada mensalmente pelo Ministério do Turismo, revelou, em agosto, que 41% dos brasileiros que pretendem viajar nos próximos seis meses terão a região Nordeste como destino. A região Sul vem em segundo lugar com 26,6%. A pesquisa é realizada Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Juntas, capitais que, juntas, representam 70% do fluxo turístico do Brasil.

Acessibilidade – Atento à necessidade de que o turismo deve ser acessível a todos, o Ministério do Turismo apresentou, no final de agosto, na Casa Brasil, um guia com dicas para os prestadores de serviço do setor atenderem bem turistas com deficiência ou mobilidade reduzida. Foram produzidos 35 mil exemplares do guia, que já está sendo distribuído a prestadores de serviço turístico de todo Brasil, com maior foco no Rio de Janeiro e cidades do futebol, de forma a auxiliar os profissionais que estão atendendo os turistas dos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

O Ministério do Turismo também desenvolveu um aplicativo e um site do Guia do Turismo Acessível no qual os usuários podem cadastrar a avaliar estabelecimentos turísticos quanto ao grau de acessibilidade. O banco de dados possui cerca de 530 mil estabelecimentos cadastrados. Por tratar-se de um guia que depende da contribuição dos próprios turistas, quanto maior o número de avaliações, mais completo será. Para atender o maior número se turistas, o guia apresenta ainda versões em inglês e espanhol. (Mtur)