x

Efetivado na presidência nacional do PMDB, o senador Romero Jucá (RR), citado nas delações da Operação Lava Jato, dá claros sinais de recuo nas ameaças de expulsão da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), aliada de primeira hora da presidente cassada Dilma Rousseff.

”O processo está em andamento e ainda não atingiu a fase de decisão sobre o assunto”, desconversa Jucá.

O PMDB não quer perder uma senadora, que pelo partido é classificada independente, não adversária. Há votos futuros em jogo.

Já o deputado federal afastado Eduardo Cunha foi abandonado. Deputados dos ‘aliados’ PP, PTB e Solidariedade avisaram que estarão na sessão do julgamento do dia 12, na próxima segunda-feira. Não avisaram se votam a favor ou contra a cassação – mas suas presenças vão de encontro ao plano de Cunha de ver um plenário esvaziado.

As segundas-feiras, por tradição, são vazias no Congresso Nacional. Mas esta pelo visto não será.