image (2)

A mortalidade de crianças e adolescentes (até 14 anos) no Brasil caiu 30% entre 2001 e 20014. Os dados foram compilados pela ONG Criança Segura, que se notabilizou pela campanha que ajudou a tornar obrigatória o uso de cadeirinhas para crianças nos carros.

Segundo o levantamento, feito a partir de dados do Ministério da Saúde, em números absolutos, a redução nos casos de mortes infantis causadas por acidentes foi de 6.190 para 4.316.

Os Estados de Roraima e Santa Catarina foram os que mais reduziram o índice de mortes em acidentes, com 61% e 49% respectivamente. São Paulo vem em sexto lugar, com 39% de redução. Maranhão tem o pior desempenho e, desde 2001, aumentou em 45% o índice de mortalidade infantil em acidentes.

Os acidentes de trânsito são a maior causa de mortes de crianças no país, representando 39% do universo. Ainda assim, o número de crianças internadas por acidentes no trânsito aumentou 19%, no período. O fenômeno indica que, apesar do crescimento do número de acidentes envolvendo crianças, eles se tornaram menos fatais. “Com o aumento da frota de carros, dificilmente os acidentes vão diminuir, o que a gente tem que fazer é reduzir a gravidade”, analisa o médico e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Clóvis Francisco Constantino.

Para ele, a obrigatoriedade da adoção de cadeirinhas nos carros foi peça importante na redução desse índice.