image (1)

Mesmo que o ouro não venha, a seleção masculina de futebol já fez história nestes Jogos Olímpicos. Com a classificação para grande decisão da Rio 2016 e a prata garantidas, o Brasil se tornou o maior medalhista olímpico da modalidade, com seis pódios no total.

Única campeã mundial que ainda não conquistou ouro nas Olimpíadas, a seleção canarinho tem em sua história três medalhas de prata, conquistadas em Los Angeles 1984, Seul 1988 e Londres 2012, além de dois bronzes: Atlanta 1996 e Pequim 2008.

Com a vaga garantida na final, na última quarta-feira, após golear Honduras no Maracanã, o Brasil deixou a Hungria, União Soviética e Iugoslávia para trás – cinco medalhas no total, cada. No entanto, os húngaros têm a vantagem de serem os maiores campeões olímpicos, com três medalhas de ouro. O país europeu também conta com uma prata e um bronze.

 Se o combinado verde-amarelo já fez história, o técnico Rogério Micale promete todo o esforço para ir além e conquistar o título inédito.

“Sabemos dessa pressão desde o início, pois o que nos interessa culturalmente é o ouro, por ser inédito. Vamos trabalhar como sempre fizemos. Não faltará luta e entrega e estamos tentando fazer isso jogo a jogo. Nosso futebol é de qualidade, mas de muita transpiração também. Estamos jogando juntos, como grupo. Motivo que nos leva à esperança que podemos conquistar este sonho. Vamos dar o máximo para isso”, garantiu o treinador.

O Brasil entra em campo neste sábado, às 17h30, no Maracanã. O adversário é a Alemanha, que em 2014 aplicou a maior goleada brasileira em Copas do Mundo, ao derrotar a canarinho por 7 a 1, na semifinal, no Mineirão. (Por Jonathas Cotrim)