x

O Brasil é o país da canoa, e a Bahia é a terra de Isaquias Queiroz que, aos 22 anos, iguala o feito de outros quatro brasileiros com duas medalhas em uma mesma edição de Jogos Olímpicos.

Em uma prova que exige explosão e vigor física, o garoto de Ubaitaba tentava o ouro, ficou para trás mas, por 11 milésimos de diferença ainda conseguiu o bronze na categoria C1 de 200 m, a segunda medalha dele nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Com a prata conquistada no C1 de 1.000, na terça-feira, o canoísta iguala o número de medalhas de quatro atletas do país que conquistaram duas medalhas no mesmo ano. Em Antuérpia, na Bélgica, em 1920, e em Londres 2012, o atirador Guilherme Paraense e o nadador César Cielo conquistaram um ouro e um bronze.

Também em 1920 e, em Atlanta 1996,o atirador Afrânio da Costa e o nadador Gustavo Borges, respectivamente, faturaram uma prata e um bronze.

A emocionante prova no Estádio da Lagoa teve a vitória de do ucraniano Iuri Cheban, com 39s279, com Valentin Demyanenko, do Azerbaijão, em segundo, apenas 214 milésimos atrás. Queiroz passou em terceiro com 349 milésimos de diferença para o campeão.

O canoísta brasileiro ainda quer mais uma medalha. Ele disputa a eliminatória do C2 de 1.000 nesta sexta e, a final, se chegar, no sábado.