x

A Polícia Federal impediu o embarque de dois nadadores norte-americanos, na noite desta quarta-feira, no Aeroporto Internacional do Galeão, na zona norte do Rio de Janeiro.

Gunnar Bentz e Jack Conger, que voltavam ao seu país após competir na Olimpíada do Rio, foram retirados do avião porque estão envolvidos na investigação de uma possível notificação de falso roubo.

Eles declararam ter sido assaltados na madrugada do último domingo, mas contradições nos depoimentos deles e de outros dois nadadores, Ryan Lochte e James Feigen, fizeram a Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (DEAT) pedir ao Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos a apreensão dos passaportes, que impediria que os nadadores deixassem o país. Lochte, no entanto, voou com destino aos Estados Unidos na última segunda-feira, antes da decisão da Justiça. A delegação norte-americana não informou onde está Feigen.

A juíza Keyla Blanc de Cnop pediu a apreensão dos passaportes para evitar que os nadadores deixassem o País até que a investigação sobre o caso fosse concluída. Enquanto Lochte disse, em depoimento na DEAT, que eles foram assaltados por um homem, que exigiu a entrega de 400 dólares, Feigen afirmou que foram “alguns assaltantes”, estando um deles armado.

Câmeras de segurança também revelaram que os nadadores chegaram à Vila Olímpica, na Barra da Tijuca, na zona oeste, com uma atitude positiva, “fazendo brincadeiras uns com os outros”, diz a decisão. Eles ainda estavam usando relógios e portavam suas carteiras e telefones celulares, o que causou estranhamento, uma vez que estes são objetos, em geral, levados por assaltantes.