Depois de percorrer mais de 300 cidades em todo o país, a Tocha Olímpica chegou nesta quarta-feira (3) à cidade do Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olimpícos. Na passagem pela zona portuária, o revezamento da chama foi marcado pelo protesto de um dos condutores que baixou as calças para exibir o “Fora Temer”, escrito nas nádegas.

A tocha chegou à Escola Naval, trazida de barco pelas águas da Baía de Guanabara pelos velejadores Torben e Lars Grael, que a entregaram ao prefeito Eduardo Paes. Na passagem pela zona portuária, o revezamento da chama foi marcado pelo protesto de um condutor contra o presidente interino, Michel Temer.

No momento em que passava a tocha para outro condutor, o músico Tarcísio Gomes, de 31 anos, o Tarcísio Cisão, abaixou a bermuda e exibiu as palavras “Fora Temer” nas nádegas, vestido com um biquini de oncinha. Agentes da Força Nacional de Segurança, que acompanhavam o revezamento, retiraram o músico do percurso e o detiveram. Ele foi liberado em seguida e não foi conduzido para delegacia. O momento foi publicado pelo usuário Leonardo Guidolini no Twitter.

De acordo com o Comitê Rio 2016, Tarcísio Gomes estava passando a chama para outro condutor, inclusive as tochas já tinham se encostado, quando arriou a bermuda e se jogou no chão. Com isso, segundo o comitê, os homens da Força Nacional o imobilizaram, apagando a gás da tocha que carregava.

O músico foi convidado para participar do evento pela prefeitura do Rio. A assessoria do prefeito informou que não iria comentar o caso. Tarcísio Cisão é  saxofonista e um dos fundadores do Bloco Amigos da Onça, que desfila pelas ruas do Rio durante o carnaval. O Amigos da Onça é um grupo que surgiu na cena musical carioca em 2008. A banda leva o nome da primeira música composta pela dupla Gabriel Alves e Tarcísio Cisão.De acordo com o Comitê Rio 2016, Tarcísio Gomes estava passando a chama para outro condutor, inclusive as tochas já tinham se encostado, quando arriou a bermuda e se jogou no chão. Com isso, segundo o comitê, os homens da Força Nacional o imobilizaram, apagando a gás da tocha que carregava.

O protesto ocorreu entre 10h30 e 11h, na Rua Sacadura Cabral, zona portuária da cidade, quando a chama olímpica se destinava à Cidade do Samba, última parada, antes de seguir de carro para o município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Em Duque de Caxias,  professores da rede municipal de ensino fizeram um protesto interditando parcialmente a Avenida Expedicionário José Amaro, no bairro Vila São Luiz, que fazia parte do roteiro da tocha.

Revezamento

Desta quarta até sexta-feira (5), dia da abertura oficial dos Jogos Olímpicos, a tocha irá cruzar cerca de 30 bairros da capital fluminense e percorrido quase 100 quilômetros.

Nos três dias em que percorrerá a cidade antes de se fixar na Candelária, onde ficará a Pira Olímpica, a tocha vai ser levada de VLT (veículo leve sobre trilhos), passará por rodas de samba, passeios de barco e até “surfará” com Ricardo Fontes de Souza, o Rico, nas ondas da Praia da Macumba. (Agencia Brasil)