x

Uma rebelião de detentos em uma unidade prisional de Caruaru, no agreste pernambucano, terminou com seis presos mortos e outros 11 feridos. De acordo com a secretaria de Justiça de Direitos Humanos, as vítimas fatais foram atingidas com golpes de falcão – um preso, inclusive, foi decapitado.

Os sobreviventes foram levados para o Hospital Regional do Agreste, sendo que três deles já retornaram à cadeia. A rebelião teve início às 17h30 deste sábado (24) na Penitenciária Juiz Plácido de Souza e perdurou por três horas. Por volta das 13h deste domingo (24), o clima ainda era tenso no local.

O Grupo de Operações e Segurança, do sistema prisional local, além de efetivos da PM e da Polícia Civil fazem a segurança do presídio. Por medida de segurança, 11 detentos foram transferidos para outras cadeias do Estado após o motim.

Segundo Pedro Eurico de Barros e Silva, secretário da pasta da Justiça do Estado, a rebelião ocorreu em razão de um desentendimento entre grupos rivais que disputam o controle do tráfico de drogas dentro da unidade. Dois pavilhões foram incendiados. Os danos, no entanto, ainda estão sendo contabilizados, informou Barros e Silva.

“Vamos abrir uma investigação para responsabilizar quem comandou e executou os homicídios na unidade”, diz o secretário. As visitas de familiares, que aconteceriam neste domingo, foram suspensas. A Penitenciária Juiz Plácido de Souza está superlotada. Com capacidade para abrigar 400 presos, o local tem hoje 1.850 homens. (FolhaPress)