A Rússia “laimage (1)menta profundamente” a decisão do Corte Arbitral do Esporte (CAS) que rejeitou o recurso dos 68 integrantes do atletismo russo suspensos dos Jogos do Rio, declarou nesta quinta-feira (21) o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

“Só podemos lamentar profundamente” esta decisão que afeta os “atletas que não têm nada a ver com o doping”, declarou à imprensa Peskov, considerando “pouco provável que a responsabilidade coletiva possa ser aceitável”.

Um dos casos é o da estrela russa do salto com vara, Yelena Isinbayeva.

“Obrigada a todos por terem enterrado o atletismo. Isso é puramente político”, afirmou à agência de notícias russa TASS a atleta, que tinha o sonho de conquistar seu terceiro ouro olímpico nos Jogos do Rio, que serão disputados de 5 a 21 de agosto.

“Sim, nossa esperança se foi”, continuou a ‘Czarina’ em publicação na rede social Instagram.

“Que todos os atletas estrangeiros ‘limpos’ respirem aliviados e ganhem na nossa ausência pseudo medalhas de ouro”, lamentou.

‘Crime contra o esporte’

Já o ministro russo dos Esportes, Vitali Mutko, afirmou que a decisão do CAS é “política” e “sem fundamentos jurídicos”.

“Só posso expressar minha decepção. Vamos refletir sobre as próximas etapas. Do meu ponto de vista, é uma decisão subjetiva, bastante politizada e sem fundamentos jurídicos”, declarou Mutko à agência TASS depois da decisão do TAS, que priva os atletas russos suspensos pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF) de ir o Rio.

“O tribunal tomou uma decisão que viola os direitos dos atletas limpos. Vamos continuar defendendo nossa honra e nossa dignidade, está na hora de recorrer diante da justiça civil”, avisou Mutko em entrevista coletiva na qual parte da imprensa internacional, foi barrada, inclusive a AFP. A coletiva acabou sendo transmitida na TV local.

Já a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova, denunciou “uma punhalada não apenas para nós, mas para todo o esporte mundial”.

“Quem foi responsável por isso, principalmente em Washington, fez algo criminoso. É um novo tipo de crime, podemos falar de crime contra o esporte”, sentenciou Zakharova em entrevista coletiva.

A decisão de suspensão coletiva dos integrantes do atletismo russo foi pronunciada em 17 de junho pela IAAF, depois das acusações de doping organizado contra a Federação Russa de Atletismo.

Agora, o Comitê Olímpico Internacional deve decidir em até seis dias sobre a participação da delegação russa no Rio, nos outros esportes, após a revelação do relatório McLaren, que explica como era realizado um sistema de doping organizado de Estado neste país entre 2011 e 2015, em 30 modalidades diferentes.