Morreu na mxanhã desta quinta-feira (21) uma das vítimas de um ataque brutal na noite de terça-feira (19), no povoado Tiquaras, zona rural de Pirapemas (MA), município localizado a 180 km de São Luís, que deixou outras cinco pessoas com queimaduras. A informação foi confirmada pela secretária municipal de Saúde de São Luís, Helena Dualibe.

Raimundo da Conceição Frazão, de 55 anos, era proprietário da residência e teve 95% do corpo queimado após um assalto frustrado, por volta de 19h30, em que criminosos atearam fogo à residência da família e fugiram.

Grande parte das vítimas tiveram queimaduras de segundo e terceiro graus. Além de Raimundo Frazão, estão internados em São Luís:

– Maria Francinete da Silva Frazão, de 47, esposa de Raimundo;
– Aguinaldo da Silva Conceição, 32, vizinho de Raimundo e Maria Francinete;
– Rosilene da Silva Santos, 41, esposa de Aguinaldo e vizinha de Raimundo e Maria Francinete;
– Rivelino Marques de Araújo, 39, vizinho de Raimundo e Maria Francinete;
– Celso Silva da Costa, 35, vizinho de Raimundo e Maria Francinete

Inicialmente eles foram atendidos no Hospital Municipal Gertrudes Melo, transferidos para Hospital Geral de Matões do Norte (MA) e, ainda pela noite, encaminhados para a unidade de tratamento de queimaduras do Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II), em São Luís.

O crime

Para incendiar o local, os criminosos usaram combustível encontrado na própria residência. Como o local é de difícil acesso, Raimundo Frazão e Maria Francinete Frazão armazenavam e revendiam para vizinhos.

Os criminosos, ainda segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde de Pirapemas, trancaram as vítimas em um depósito e atearam fogo. Um dos galões de combustível chegou a explodir, atingindo um dos suspeitos.

Prisões e buscas

Na manhã dessa quarta-feira (20), dois dos quatro suspeitos pelo crime foram presos pela Polícia Militar do Maranhão (PM-MA). Eles foram identificados como Antônio da Silva Cruz, de 27 anos, morador de Pirapemas; e o segundo foi identificado inicialmente como Adriano Rocha Nunes, de 23, mas a polícia descobriu que o nome era falso. Uma motocicleta também foi apreendida com a dupla. (G1MA)