Ao contrário de bloqueios anteriores, que tiveram data para terminar, desta vez o WhatsApp pode ficar fora do ar por tempo indeterminado. Isso porque, segundo o despacho da juíza, a suspensão do serviço vale até que a ordem judicial seja cumprida pelo Facebook.

Em sua decisão, a magistrada afirmou que foram entregues três determinações no escritório da empresa de Mark Zuckerberg, que também é dona do WhatsApp, solicitando a desabilitação da chave de criptografia utilizada no aplicativo para ter acesso a informações relativas a uma investigação criminal.

No despacho, a juíza afirma que, apesar de a empresa ter se manifestado nos autos – alegando incapacidade técnica para fornecer as informações requeridas – a ordem judicial não foi cumprida. Por este motivo, foi determinada às operadoras de telefonia móvel a suspensão imediata do WhatsApp até o cumprimento da decisão, além de aplicação de multa diária no valor de R$ 50 mil.

As empresas de telefonia foram notificadas por volta das 11h30 desta terça-feira (19). Até as 12h20, o aplicativo ainda funcionava normalmente.

A Vivo informou, em nota, que efetuou o bloqueio do serviço WhatsApp às 14h desta terça-feira, em todo o território nacional. “A empresa manterá os seus clientes informados à medida que receba nova notificação da Justiça”, diz o comunicado.

As outras três operadoras informaram que estão apenas sabendo do bloqueio, mas sem detalhes e ficaram de se posicionar em instantes. (Por Bruna Carmona)