A V edição do Festival de Música Barroca de Alcântara será dedicada ao tema “Diálogos musicais entre o Oriente e o Ocidente” e homenageará a música “hispano-andaluza” ou “árabe-andaluza”. Nascida da mistura de diversos ingredientes culturais, africanos e orientais a partir do século VIII na península Ibérica, a música árabe-andaluza tem influenciado a música europeia desde a Idade Média até hoje.

O Brasil, e particularmente o Maranhão, se oferecem como o lugar ideal para fomentar tais encontros musicais. Pois nas terras maranhenses convive um mosaico de gente de raízes tão diferentes. A miscigenação é a regra desde que os povos Tupinambás e Tapuia foram surpreendidos por galeões ibéricos cheios de avidez e de utopia excludente.

Vale lembrar, em nossos tristes tempos de novas guerras étnicas no Oriente e na África, época moderna de sofrimento e de discriminação, de imensos cortejos de exilados nunca vistos desde a Segunda Guerra Mundial, que o Maranhão também acolheu várias diásporas sem rumo.

7f55b4a7-e063-45d8-ae5d-3880adbed01e

Aos exilados “econômicos” voluntários se juntaram sempre ondas de imigrantes, vítimas da violência humana simbolizada pela escravidão, pelos conflitos religiosos, pelos “pogroms” de todos os gêneros e pelo estouro dos antigos impérios europeus e otomano. Peregrinos de tantos êxodos chegaram a estas terras. Africanos de várias nações, europeus sem mais fronteiras e orientais diversos como sírio-libaneses, turcos, judeus sefarditas etc, todos tiveram que reerguer-se nestas terras novas.

Uma “mistura” cujos principais ingredientes culturais, curiosamente, já haviam convivido durante mais de sete séculos na Península Ibérica, naquele antigo grande polo artístico e intelectual mundial que foram a Espanha e o Portugal islâmico: Al-Andalus. Daquele território fértil saíram os povos colonizadores espanhóis e portugueses, fundadores daquela América do Sul que tem sido chamada de Extremo Ocidente.

Esta mestiçagem quer inspirar a V edição do Festival, que propagará uma mensagem de paz através das músicas antigas de várias partes do mundo (mas com um tronco comum) e tocadas por grupos vindos de países que estão hoje em conflito ou guerra entre eles. Será o Festival da inclusão e da harmonia, que deseja abrir-se e oferecer aos seus públicos acesso a novos horizontes musicais que reúnem homens e mulheres de todas as origens e não os mantém, lá como aqui, em guetos étnicos, sociais e também culturais.

A 5ª edição será entre 21 a 27 de Julho de 2016 em Rosário, Bacabeira, Alcântara e São Luís. Os melhores grupos internacionais de música barroca.

TEMA: Encontro Entre Oriente e Ocidente.

Concertos grátis, ações didáticas, conferências sobre música erudita e integração social com os melhores especialistas latino-americanos do gênero.

Uma edição excepcional para um evento internacional inédito

Depois do sucesso obtido nas quatro primeiras edições do Festival, convidamos a todos para o V Festival de Música Barroca de Alcântara, no dia 21 (quinta-feira), com programação na cidade de Rosário.

Durante o dia em Rosário acontece:

15h00min – Ação Social na Unidade Prisional de Rosário (UPR)

16h30min – Ação Pedagógica, no auditório da Secretaria de Educação

19h00min – Concerto na Igreja Nossa Senhora do Rosário/Enseble Gaoshan Liushul

20h00min – Concerto na Igreja Nossa Senhora do Rosário/Julia León