A seleção da França fez a festa no estádio Vélodrome, em Marselha, e chegou à decisão da Eurocopa ao bater a Alemanha, por 2 a 0, com gols de Antoine Griezmann, na tarde desta quinta-feira. Jogando com seriedade e apoiada pela torcida, a equipe anfitriã segurou a pressão dos campeões mundiais e se classificou para a decisão marcada para o próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Stade de France, na grande Paris. Campeã em 1984 e 2000, a França enfrentará a surpreendente seleção portuguesa, do craque Cristiano Ronaldo, que busca sua primeira taça continental.

O jogo foi bastante equilibrado e a Alemanha chegou a dominar a posse de bole e ter as chances mais claras. No entanto, os jovens Antoine Griezmann e Paul Pogba, contestados pela imprensa e pela torcida francesa no início da competição, foram novamente decisivos. O atacante de 25 anos, que tem amigos brasileiros no Atlético de Madri, marcou duas vezes e ainda brincou na comemoração, fazendo a coreografia do funk “Tá tranquilo, Tá Favorável”, de MC Bin Laden.

Na final do torneio, Griezmann fará uma revanche contra o craque Cristiano Ronaldo. No fim de maio, o francês perdeu um pênalti no tempo normal, na derrota nos pênaltis do Atlético de Madrid para o rival Real Madrid, na final da Liga dos Campeões, em Milão. Após a partida desta sexta, Griezmann admitiu ter se lembrado do erro. “Não foi fácil bater o pênalti, principalmente depois de perder um na Liga dos Campeões. Mas, felizmente, terminou melhor. Essa comunião com o público foi incrível. Estamos muito felizes, por nós e pela torcida.”

O jogo – Os dois goleiros se destacaram na primeira etapa. Logo no início, Griezmann chutou colocado e Manuel Neuer fez uma bela defesa. A Alemanha foi superior, mas também esbarrou nas boas aparições do goleiro Hugo Lloris. Primeiro, Emre Can chutou forte, mas o capitão francês foi no cantinho buscar. Pouco depois, Bastian Schweinsteiger chutou de longe e Lloris espalmou para fora com a ponta dos dedos.

A França tentou respondeu e chegou ao gol no minuto final em um vacilo de Schweinsteiger. O capitão alemão subiu com Patrice Evra em cobrança de escanteio mas cortou a bola com a mão. O árbitro italiano Nicola Rizzoli assinalou o pênalti, convertido por Antoine Griezmann. A Alemanha reclamou da marcação e de uma falta de Paul Pogba em Toni Kroos, não marcada pelo árbitro, minutos antes, na entrada da área francesa.

A Alemanha voltou mais incisiva na segunda etapa, mas a França se comportou bem, apoiada por sua torcida que cantava a “marselhesa”, o hino do país, nas arquibancadas do Vélodrome. O gol da classificação chegou aos 27 minutos. Após lindo drible, Pogba cruzou, Neuer saiu mal e não conseguiu afastar a bola, que sobrou limpa no pé de Griezmann. O artilheiro mandou para as redes com um leve toque de bico.

A Alemanha ainda tentou reagir e chegou perto do gol com dois de seus jovens talentos. Primeiro, o lateral Joshua Kimmich chutou colocado, de esquerda, da entrada da área, mas a bola foi na trave. Depois, Julian Draxler cobrou falta que passou perto da trave esquerda de Lloris.