A Justiça de São Paulo determinou na última terça-feira (28) que o empresário Lírio Parisotto não pode se aproximar da atriz Luiza Bruzet e manter contato com ela, em razão da acusação de que ele a agrediu em 21 de maio.

O promotor Carlos Bruno Gaya da Costa, responsável pelo caso, solicitou a realização de exames de corpo de delito e instaurou um procedimento investigatório criminal que está em fase inicial e é protegido por sigilo, segundo nota enviada pelo Ministério Público de São Paulo. O pedido de medidas protetivas foi feito em 23 de junho, segundo a Promotoria.

O advogado Pedro Fonseca Neto, responsável por representar Luiza, informou, também por meio de nota, que a ocorrência caracteriza “situação de violência doméstica e crimes de lesões corporais graves”. Segundo ele, o caso foi encaminhado ao Grupo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, órgão do Ministério Público que cuida da proteção de mulheres em situações como essa.

Segundo o relato de Luiza ao O Globo, ela e o namorado estavam em Nova York por causa de uma premiação, e a atriz teve que voltar às escondidas após sofrer uma série de agressões, iniciada por um momento de exaltação de Parisotto. Enquanto jantavam em um restaurante com amigos, o empresário se enfureceu ao ser questionado se iria a uma exposição de fotos. Ele teria dito que não, pois da última vez havia sido confundido com Armando, ex-marido da modelo. A partir de então, ele se manteve em total descontrole.

“Fui para Nova York acompanhá-lo para o evento Homem do Ano. Saímos do restaurante e pegamos um Uber. Ao chegar ao apartamento, ele me deixou dentro do carro e subiu”, disse Luiza ao jornal.

Luiza diz ter subido para o apartamento logo na sequência e se deparou com Parisotto já de roupão assim que entrou na residência. A atriz afirma que ele iniciou uma série de agressões verbais e, em seguida, a acertou com um soco no olho e lhe disparou uma sequência de chutes. No relato, ainda consta que o empresário a teria imobilizado e quebrou quatro de suas costelas. O fim da tortura acabou quando a modelo ameaçou gritar pelo concièrge. Ela teria conseguido escapar e se trancou no quarto até a manhã do dia seguinte, quando retornou ao Brasil.

O empresário Lírio Parisotto, namorado de Luiza Brunet, divulgou nota nesta sexta-feira sobre a acusação de que agrediu a atriz e disse lamentar que “versões distorcidas venham a público”.

“Neste momento, venho a público lamentar que versões distorcidas sobre um episódio ocorrido na intimidade estejam sendo divulgadas como única expressão da verdade”, afirma a nota.

Parisotto acrescenta ter confiança de que o caso será esclarecido, mas não comenta diretamente as acusações feitas pela atriz.

“Embora compreenda a natural repercussão do caso pelas pessoas envolvidas, tenho a convicção de que, no momento e nas esferas legais apropriadas, todas as circunstâncias serão plenamente esclarecidas”, conclui a nota, assinada pelo empresário. (Agencia O Globo e Estadão Conteúdo)