Cristóvão Borges esteve em Itaquera recentemente, mas apenas como um observador – viu de um camarote a equipe comandada pelo interino Fábio Carille vencer o Botafogo em 19 de junho. Apresentado como novo técnico do Corinthians já no dia seguinte, ele estreou com derrota para o Atlético-MG, no Mineirão, e agora precisa se reabilitar na Zona Leste de São Paulo. O jogo será contra o Santa Cruz, na noite deste sábado.

“Já enfrentei o Corinthians muitas vezes. Sempre foi difícil. Estou do lado de cá agora e quero ver tudo isso do meu lado. Temos uma torcida que joga junto e empurra, e estamos precisando dela neste momento. Contamos com ela”, discursou Cristóvão, que teve a experiência de defender a equipe paulista enquanto jogador, entre 1986 e 1987, mais de 20 anos antes da construção de um estádio em Itaquera.

Apesar de ter mantido uma aparente tranquilidade desde aquela época, Cristóvão garantiu que o fato de dirigir o Corinthians pela primeira vez como mandante mexe com as suas emoções. “A primeira partida em casa gera uma expectativa muito grande. É claro que, assim como todos, tenho o desejo de vencer. Mas também sei que encontraremos dificuldades”, disse.

O Santa Cruz, oponente do fim de semana, mereceu o respeito do sucessor de Tite. “Mesmo tendo perdido alguns jogos, é uma equipe bem treinada, que vai nos impor muitas complicações. Teremos que trabalhar bem para superar isso”, concluiu o sucessor de Tite.