A tempestade deu uma trégua e o tempo começa a se abrir para o Atlético no Campeonato Brasileiro. Depois de um começo ruim de competição – uma única vitória em oito jogos – o Galo emendou, nesta noite, contra o Corinthians, no Mineirão, seu segundo triunfo seguido na competição, o segundo do técnico Marcelo Oliveira.

Em um jogo tecnicamente interessante, bom de se ver, Fred e Cazares fizeram os jogos da vitória atleticana por 2 a 1. O resultado fez o alvinegro chegar aos 13 pontos e o 11º lugar na tabela. No domingo, contra o América, e na próxima quinta-feira, contra o Botafogo, ambos no Horto, o Atlético segue na missão de somar 12 pontos em casa e assumir objetivos maiores.

O “eu acredito” chegou a ser gritado por parte dos atleticanos que, restando ainda 28 rodadas para o fim do campeonato, ainda alimentam o sonho e a confiança do título. “Esse é o Atlético que estamos acostumados a ver. Vamos brigar por objetivos maiores”, reforçou o goleiro Victor.

Era o primeiro embate dos ex-atleticanos Guilherme e Giovanni Augusto contra o Galo. A lei do ex, no entanto, não surtiu efeito. Era também a estreia de Cristóvão Borges no comando do Timão, que assumiu um bom legado de Tite, o novo treinador da seleção brasileira.

Mas, jogando diante de seu torcedor, o Galo tomou as rédeas naturalmente e, mesmo com pouco espaço, conseguia costurar boas jogadas. O Corinthians, de sangue frio, taticamente bem postado e fechado na defesa, engatilhava-se nos contra-golpes. Incisivo, o Atlético chegou a ter quase 80% de posse de bola, mas faltava mais de capricho na troca de passes. Cássio trabalhou mesmo uma única vez. O primeiro tempo passou em branco, mas ficou a reclamação atleticana de um pênalti não marcado sobre Erazo.

Na segunda etapa, o Timão resolveu arriscar-se mais, deixando o jogo mais aberto e segurando o ímpeto mineiro. Dátolo, há um mês sem jogar, ganhou vez no lugar de Robinho que, apesar de voluntarioso, pouco produziu. Quando a partida se desenhava burocrática, gelada, a descida rápida de Marcos Rocha achou Fred na área. O gol alvinegro aos 21 min incendiou o Mineirão.

A equipe paulista sentiu o golpe e pouco reagiu. O Atlético se manteve atendo e, no recuou errado da zaga corintiano, o veloz Cazares apareceu para driblar Cássio e sacramentar o triunfo aos 37 min. O time paulista ainda achou tempo para diminuir aos 44 min, com Lucca, reservando ainda alguns minutos de sofrimento até o apito final do árbitro.