Iniciada na última sexta-feira (17), a programação do São João de Todos, promovido pelo Governo do Maranhão e Prefeitura de São Luís atraíram milhares de pessoas para os arraiais da Praça Nauro Machado, na Praia Grande, da Associação dos Servidores do Estado do Maranhão (Ipem), do Parque da Vila Palmeira e da Praça Maria Aragão. Para se ter uma ideia, apenas neste último a estimativa é que cerca de 20 mil pessoas se dirigiram ao local para assistir e aproveitar as apresentações nos dois primeiros dias de festa.

“Hoje é meu primeiro dia de arraial, mas daqui vamos para a Praça Nauro Machado também. Viemos porque é perto de casa, tem muitas danças, grupos de bumba-meu-boi e também são locais seguros para quem está com criança”, declarou a professora Roberta Ferreira que estava na Maria Aragão nesse domingo, acompanhada do marido Wilson Campos e o pequeno Benjamin, de apenas um ano.

Enquanto Benjamin aproveitava da plateia, as crianças do Cacuriá Mirim Rabo de Saia faziam a festa do palco, um incentivo à cultura na opinião da professora Roberta. “É muito bonito porque aqui as crianças não só assistem como também acabam fazendo parte da festa e isso que faz a nossa cultura ficar forte e resistir por tantos anos como resiste até hoje”, avaliou a professora.

O ‘São João de Todos’, além dos três terreiros oficiais, também ocorrerá com o apoio do Governo do Estado em vários bairros da capital e no interior. Em todos eles, a programação oficial se estende até o dia 29 de junho, durante todos os dias da semana.

Artesanato

Além dos grupos de dança e bumba-meu-boi, outra atração dos Arrais tem sido as feiras de artesanato, boas para quem compra e para que vende os produtos. A bióloga Rafaella Souza, por exemplo, aprova a ideia. “Eu comprei imã de geladeira típico para presentear amigos de outros estados e achei uma facilidade encontrar aqui no arraial sem falar que é uma oportunidade para que nos visita conheça a cultura do artesanato também do nosso estado”, declarou.

Para o casal Israel da Silva Carvalho e Maíra Rosana da Silva, que confeccionavam as peças na hora e personalizavam de acordo com o desejo do cliente, a oportunidade de comercialização das peças estava sendo bem-vinda. “Começamos ontem e está sendo muito bom. Aqui não está tendo crise não!”, declarou animado Israel.

Mais Renda

Quem também estava esperançosa pelas vendas do período junino era a autônoma Maria José dos Santos. Moradora da Vila Palmeira, ela foi uma das beneficiárias do programa Mais Renda, o qual garantiu capacitação e orientação sobre o negócio e um carrinho para preparo de churrasquinho. “Eu espero que o São João seja bom sim e, agora com o carrinho, eu posso carregá-lo para qualquer lugar e fazer minhas vendas. Já fui para jogos no Castelão, shows e este mês fico aqui na Maria Aragão”, contou.

Ainda segundo Dona Maria, o programa foi um incentivo para quem sempre foi empreendedor como ela. “Sempre trabalhei para mim e com o carrinho e também com o curso, que me ajudou bastante, eu vou continuar trabalhando e lutando, dependendo apenas do meu trabalho”, declarou.