A justiça da comarca de Rosário, por meio da magistrada Karine Lopes de Castro, concedeu liminar na última quarta-feira, 22, para que a ex-gestora Irlahi Moraes, forneça toda as documentações objeto da auditoria do DENASUS referente ao período em que foi responsável.

A ex-prefeita esteve à frente do município de Rosário, de 2013 a 2020, onde teve como carro chefe de campanha em 2012, à melhoria na saúde do município, mas, não foi bem assim que funcionou.

À ex-prefeita Irlahi Moraes, antes de torna-se gestora do município, era empresária e dona da clínica (na época) Nossa Senhora do Rosário. E ao sentar na cadeira do executivo, suas promessas para ludibriar o povo, foram travadas.

Foram 8 anos sem nenhum avanço na atenção básica e de média complexidade. Irlahi pegou um hospital Sesp deteriorado e a sim ficou! Veio então o conflito de interesse entre a clínica particular que recebia montantes do governo do estado e federal; e o hospital público, patrimônio do povo.

A ilegalidade foi tamanha que à Justiça publicou uma intimação exigindo que à ex-prefeita Irlahi entregue todos os documentos do DENASUS durante sua gestão. Tal informações presa pela ex-prefeita vem travando o bom andamento da atual gestão do prefeito Calvet Filho.

Comments are closed.