O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub (PMB) afirmou nesta quarta-feira (25) que o mais provável é que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vença as eleições para o Palácio do Planalto contra seu ex-chefe, o presidente Jair Bolsonaro (PL). Segundo ele, isso deve acontecer pois as condições econômicas tendem a se deteriorar ainda mais daqui até a eleição, marcada para outubro.

“Eu diria que esse cenário (vitória do PT) é mais provável hoje. Infelizmente, o presidente Bolsonaro não deve se reeleger, e o Lula deve ser presidente. Daqui até a eleição as coisas só vão piorar na parte econômica, e na parte política vão aparecer mais escândalos. O presidente perdeu uma parte significativa da militância, porque todo aquele ideário foi para o ralo, de não negociar com pessoas acusadas de corrupção. Não se fala mais em ‘a verdade vos libertará’. Hoje é ‘psiu, não conta se não o PT volta'”, diz.

Weintraub, que tem tido embates com o Palácio do Planalto em razão de não ter apoio para sua candidatura ao governo de São Paulo, afirma que não confia mais no presidente e, por isso, não fará campanha para ele. No entanto, diz que vai votar contra Lula. “Não anulo voto”, diz.

Na opinião do ex-ministro da Educação, Bolsonaro não teria roubado nada, mas pode ter permitido que outros fizessem. “Eu não acho que ele tenha pego nada para ele na física. Mas isso só não basdta. Ser honesto é diferente de ser conivente. Acho que ele está vendo os caras aprontarem, não é possível”, afirmou.

Abrahm Weintraub vai concorrer ao governo de São Paulo contra Tarcísio Gomes de Freitas, candidato do Palácio do Planalto. Além disso, ele tem travado uma guerra com integrantes do centrão que hoje comandam o governo, como o ministro-chefe da Casa Civil Ciro Nogueira. (OTempo/Brasilia)

Comments are closed.