O PT e o PCdoB aprovaram a federação partidária com o PV. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (13), eu reuniões separadas dos diretórios nacionais. O PV também deve votar a federação com os outros partidos nesta quarta, em reunião que acontece de forma fechada.

A decisão ainda precisa ser aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que as legendas firmem a união por quatro anos e atuem como um partido único. No modelo, há ainda a previsão de divisão do fundo partidário e do tempo de televisão e da unificação do conteúdo programático.

No estatuto aprovado pelo PT e pelo PCdoB, há o compromisso de “combater, prevenir e reprimir todo tipo de violência política, especialmente a violência política contra a mulher, pessoas negras, indígenas e outros grupos discriminados ou marginalizados”.

De acordo com a presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, afirmou que a união partidária “irá contribuir com a democracia e a unidade programática do sistema partidário no Brasil”.

“Sabemos a importância desta federação para a principal luta que temos pela frente. A eleição de 2022 é a mais importante batalha eleitoral dos últimos 30 anos, e a consolidação desta frente popular nos abre perspectivas de virada política e de retomada do desenvolvimento nacional”, acrescentou.

Também na reunião do diretório nesta quarta, o PT deve votar a proposta de coligação com o PSB para as eleições de outubro. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o pré-candidato de consenso dos partidos para disputar o retorno ao Palácio do Planalto. Entrará na chapa como vice o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB).

Comments are closed.