Um tumulto em um festival religioso em Israel deixou mortos nesta sexta-feira (30) (horário local), informaram veículos de imprensa israelenses e de outras partes do mundo. A emissora Canal 12 fala em 15 mortos, mas o número pode passar de 30.

Segundo relatos de jornais israelenses, cerca de cem mil pessoas participavam da celebração Lag B’Omer — a maioria, judeus da linha ortodoxa. As primeiras informações diziam que uma arquibancada de metal desabou, mas órgãos de saúde israelenses informaram que as vítimas morreram pisoteadas após um tumulto.

Nas redes sociais, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu lamentou a tragédia, que classificou como um “pesado desastre”. “Estamos todos orando pelas vítimas”, disse o premiê.

Festival judeu

O Lag B’Omer é um feriado em homenagem ao rabino Simon Bar Yochai, um religioso do século II cujos restos mortais estão enterrados no Monte Meron.

Esse evento marca o início da retomada das grandes celebrações religiosas ou não em Israel, país que conseguiu controlar a Covid-19 com um rápido esquema de vacinação em massa. Quase todas as atividades retornaram à normalidade pré-pandemia.