O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) subiu 2,17% em maio, quando atingiu 4,250 trilhões de reais. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 24, pelo Tesouro Nacional. Em abril, o estoque estava em 4,160 trilhões de reais.

A correção de juros no estoque da DPF foi de 16,53 bilhões de reais no mês passado, quando houve emissão líquida de 73,58 bilhões de reais.

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 2,26% e fechou o mês em 4,032 trilhões de reais. Já a Dívida Pública Federal externa (DPFe) ficou 0,41% maior, somando 218 bilhões de reais no mês passado.

Estrangeiros

A fatia dos investidores estrangeiros na dívida pública voltou a cair em maio em relação a abril. De acordo com dados divulgados pelo Tesouro Nacional, a participação dos investidores no Brasil no estoque da DPMFi passou de 9,36% para 9,11% em maio, somando 367,29 bilhões. Em abril, o estoque estava em 369,26 bilhões de reais.

As instituições de previdência reduziram a participação no estoque da dívida de 25,65% para 24,88%. A categoria das instituições financeiras, por outro lado, teve alta na participação do estoque da DPMFi de 25,72% em abril para 26,77% em maio.

Os fundos de investimento aumentaram levemente a fatia de 5,76% para 25,85%. Já a participação das seguradoras passou de 3,96 % para 3,91%. (Fonte: Estadão Conteúdo)