Maria Francisca Carvalho da Silva, 29 anos, natural da cidade de Brejo, interior do Maranhão, foi encontrada morta nessa terça-feira (16), em Cumbica, distrito do município de Guarulhos, no estado de São Paulo. O corpo já estava em estado avançado de decomposição.

Segundo a polícia, a vítima foi morta por esganadura e o namorado de Maria Francisca teria confessado o crime para funcionários de uma clínica para dependentes químicos.

Ainda de acordo com a polícia, a vítima foi encontrada dentro de sua residência, na rua dos Jesuítas. O crime teria ocorrido no domingo (14/6), mas só foi descoberto na terça-feira.

O crime

O casal morava na mesma casa. No domingo, o companheiro de 30 anos, teria encontrado mensagens no celular de Maria, que teriam provocado ciúme. Ele teria atacado a vítima e esganado a namorada até a morte.

Para se livrar da acusação, ele teria se dirigido até uma clínica para dependentes químicos. O crime foi descoberto após uma entrevista, quando teria confessado o homicídio. Ele teria dito que após matar a companheira, cobriu o corpo com um lençol e deixou a vítima em cima da cama.

Os funcionários da clínica acionaram a polícia, que foi até o local e encontrou o corpo. O homem deve responder por homicídio qualificado. A pena pode chegar a 30 anos de prisão.

A família de Maria Francisca, criou uma campanha nas redes sociais para trazer o corpo e poder fazer o sepultamento em sua terra natal.