O juiz federal Luiz Régis Bomfim Filho, da 1ª Vara da Justiça Federal de São Luís, deferiu ontem (12) pedido da defesa de Sormane Silva Santa, e determinou a extensão ao empresário de decisão do TRF-1 que havia revogado as prisões dos também empresários João de Deus Souza Lima Júnior e Alexandre Chuairy Cunha, todos presos na “Operação Cobiça Fatal”, desencadeada pela Polícia Federal em São Luís no início da semana.

Sormane é apontado pelos investigadores do caso como operador Precision Soluções em Diagnósticos, que teria como sócio oculto Alexandre Cunha.

João de Deus é o sócio responsável pela C. J. Comércio Saneantes. Ele conseguiu o habeas corpus antes se ser cumprido o mandado de prisão temporária em seu desfavor. Mas, agora, tem contra si um pedido de prisão preventiva formulado pela PF e deve explicar, ainda, os motivos da “retirada de notebook e documentos de sua residência” antes da deflagração da ação policial.