Teve vida curta o pedido de impeachment do vice-presidente Hamilton Mourão, protocolado na semana passada pelo deputado Pastor Marco Feliciano (Pode-SP). Nesta quarta-feira (24), sete dias depois do protocolo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, negou seguimento à denúncia. As informações são da Agência Câmara.
Feliciano pediu o impeachment de Mourão por acusá-lo de “conduta indecorosa, desonrosa e indigna” e de “conspirar” para conseguir o cargo do presidente Jair Bolsonaro.
Maia disse nesta quarta-feira (24) que a denúncia é “inadmissível” e tem “propósito acusador”, por se tratar de condutas não referentes ao exercício do cargo.
A rejeição do pedido do impeachment se dá justamente no ápice dos embates entre Hamilton Mourão e os filhos do presidente, Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro, e Eduardo Bolsonaro, deputado federal. O militar também foi atacado por Olavo de Carvalho, considerado um dos gurus do bolsonarismo.
Nesta quarta-feira, Carlos Bolsonaro voltou a disparar contra Mourão que, por sua vez, não quis tratar do tema e afirmou que é preciso “virar a página”.
Rodrigo Maia, que rejeitou o pedido de impeachment, também teve embates com a família Bolsonaro recentemente e chegou a dizer que o presidente “brincava” em vez de governar.
Portal MA+ no Facebook — Instagran  — Twitter WhatsApp 98434-6482