O barulho das águas escorrendo sobre o solo e o matagal já revela que estamos diante de um lugar calmo e acolhedor ideal para refletir sobre a vida e a história que guarda consigo em suas lembranças traços de dor e sofrimento vividos na época da escravidão.
O local que nem de perto lembra a intensa movimentação das pessoas e animais a não ser pela fonte encoberta por um coreto teve que ser preservado a fim de que o espaço não seja deteriorado pela ação do tempo e dos frequentadores.
Serviço estruturante de calçamento com bloquete e barras de ferro foram realizados pela prefeitura de Bacabeira. Em torno da nascente a natureza se desenvolve com plantas nativas e frutíferas como manga, juçara, banana, azeitona dentre outras espécies.
Segundo depoimento de um morador da localidade o local servia de abastecimento d’água para os moradores e fazendas de engenho da região, o líquido era recolhido pelos escravos por volta do século XVIII.
Portal MA+ no Facebook — Instagran  — Twitter WhatsApp 98434-6482