Por Saulo Marino – portal Guará / Foto: Marcelo Sayão/EFE
O nome de uma empresa e seis empregadores do Maranhão estão na ‘lista suja de trabalho escravo’, divulgada pelo ministério da Economia na última quarta-feira (3). Eles fazem parte dos 187 empregadores, entre empresas e pessoas físicas, que submeteram 2.375 a condições análogas à escravidão.
A empresa Albatroz Construções LTDA, um empreiteira, explorou nove trabalhadores na cidade de Vargem Grande, à 176 km de São Luís. No mesmo município, mas em povoados distintos, Edmilson Aragão da Cunha escravizou seis trabalhadores, Ezir de Sousa Leite outros oito, e Francisco José Aguiar Lopes nada menos do que dezenove.
Em Arame, a 500 km da capital, o empregador Humberto Melo Carneiro “possuía” cinco trabalhadores em condições análogas à de escravo. José Rodrigues dos Santos na Fazenda Lago Azul, no povoado Balanço, zona rural de Brejo de Areia, distante 359 km de São Luís, escravizou vinte e duas pessoas.
Por fim, um trabalhador foi resgatado em Açailândia, 526 km da capital, sob a exploração de Sinval Batista dos Santos.
A reportagem não conseguiu contato com nenhum dos citados no documento.
De acordo com a lei vigente, toda atividade forçada é classificada como trabalho escravo, bem como quando o patrão impede o funcionário de deixar seu local de trabalho, ou que as atividades do trabalhador sejam desenvolvidas em condições degradantes, como higiene, saúde, segurança, moradia, repouso e alimentação, ou ainda submetido a jornadas exaustivas. Também é passível de denúncia qualquer caso em que o funcionário seja vigiado constantemente, de forma ostensiva, por seu patrão.
O Ministério Público do Trabalho disponibiliza um canal na internet para registro de denúncias de crimes que atentem contra os direitos dos trabalhadores (clique aqui). A notificação pode ser feita de forma anônima.
Lista suja de trabalho escravo no Maranhão:

 

Empresa: Albatroz Construções LTDA
CNPJ: 10.948.612/0001-64
Local: Ponte sobre o Rio Iguará, Vargem Grande/MA
Trabalhadores em condições análogas à de escravo: 9
Empresa: Edmilson Aragão da Cunha
CPF: 001.784.103-81
Local: Carnaubais situados no Povoado São Benedito, zona rural, Vargem Grande/MA
Trabalhadores em condições análogas à de escravo: 6
Empresa: Ezir de Sousa Leite
CPF: 044.673.103-04
Local: Fazenda Vale do Rio Azul, Estrada da Sunil, Km 60, zona rural, Açailândia/MA
Trabalhadores em condições análogas à de escravo: 8
Empresa: Francisco José Aguiar Lopes
CPF: 275.892.423-49
Carnaubal situado no Povoado Alto Bonito, zona rural, Vargem Grande/MA
Trabalhadores em condições análogas à de escravo: 19
Empresa: Humberto Melo Carneiro
CPF: 138.487.986-20
Local: Fazenda Rancho Rico, rodovia MA 008, km 30, zona rural, Arame/MA
Trabalhadores em condições análogas à de escravo: 5
Empresa: José Rodrigues dos Santos
CPF: 021.651.635-87
Loca: Fazenda Lago Azul – Povoado Balanço, zona rural, Brejo de Areia/MA
Trabalhadores em condições análogas à de escravo: 22
Empresa: Sinval Batista dos Santos
CPF: 093.877.226-00
Local: Fazenda Serra Verde – Rdo. BR 222, km 646, a 12 km da margem, zona rural, Açailândia/MA
Trabalhadores em condições análogas à de escravo: 1
Portal MA+ no Facebook — Instagran  — Twitter WhatsApp 98434-6482