Para evitar fuga, João de Deus deverá ter escolta policial / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A defesa do médium demonstrou que ele possui um aneurisma da aorta abdominal, e que ele corre risco de morte

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro autorizou no fim da tarde desta quinta-feira (21) o médium João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus, a deixar a prisão e ir para um hospital em Goiânia, devido um aneurisma da aorta abdominal.
Segundo o STJ, o ministro atendeu a um pedido de urgência da defesa do médium, que conseguiu demonstrar o seu problema de saúde e que ele corre risco de morte. Ele será submetido a um tratamento de período inicial de quatro semanas no Instituto de Neurologia de Goiânia.
Para evitar fuga, João de Deus deve ser acompanhado por escolta policial ou submetido a monitoramento eletrônico.
João Teixeira de Faria é réu em duas ações penais decorrentes de denúncias feitas pelo Ministério Público de Goiás envolvendo casos de abuso sexual a frequentadoras da Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde o médium prestava atendimento espiritual. Ele nega todas as acusações.
Portal MA+ no Facebook — Instagran  — Twitter WhatsApp 98434-6482