Várias pessoas morreram – o número exato ainda não foi informado – e pelo menos seis ficaram feridas, inclusive quatro policiais, durante o tiroteio de hoje (27) em uma sinagoga em Pittsburgh, na Pensilvânia, Estados Unidos.
A emissora de televisão NBC informou que um homem foi detido: Rob Bowers, de 46 anos, que entrou no templo armado com um fuzil semiautomático AR-15 e várias pistolas, segundo os relatos de várias testemunhas.
“Houve várias mortes e pelo menos seis pessoas ficaram feridas, entre elas quatro policiais”, afirmou, em entrevista coletiva, o diretor do Serviço de Segurança de Pittsburgh, Wendell Hissrich.
Hissrich disse que os agentes feridos não correm risco de morte, mas que outras vítimas estão em “estado grave” e foram transferidas para hospitais próximos. O cálculo inicial é que o número de mortos pode oscilar entre quatro e oito.
Hissrich confirmou que o suposto agressor está “sob custódia policial”, mas não descartou o envolvimento de outras pessoas no crime.
Em princípio, o suspeito permaneceu entrincheirado no templo e abriu fogo contra os agentes e os integrantes dos serviços médicos que compareceram ao local.
O presidente Donald Trump, que falou com o prefeito de Pittsburgh, Bill Peduto, e com o governador da Pensilvânia, Tom Wolf, disse aos jornalistas que se trata de um crime “muito mais devastador” do que se temia inicialmente. (Com informações da Agência EFE)