A Justiça da Bahia aceitou a denúncia do Ministério Público estadual (MP-BA) contra Paulo Sérgio Ferreira de Santana, 36 anos, acusado de matar Romualdo Rosário da Costa, 63, conhecido como Moa do Katendê. Segundo o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a denúncia foi aceita na segunda-feira (22).
Na denúncia, o MP-BA denunciou o réu por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e impossibilidade de defesa. O barbeiro também foi denunciado por tentativa de homicídio contra Germino do Amor Divino Pereira, que acompanhava o capoeirista.
Na tarde de quinta-feira (18), promotor de Justiça Davi Gallo recebeu a imprensa na sede do MP em Nazaré e explicou que pediu que o caso vá a júri popular. O promotor explicou que, ainda, ofertou a denúncia com um agravante que pode aumentar em um terço em caso de condenação, por causa da idade da vítima.
O caso está no 1º Juízo da 1ª Vara do Tribunal do Júri e só seria definido se vai ou não a júri popular após a instrução com oitiva de todas as testemunhas e interrogatório do réu.
Ainda segundo Gallo, o capoeirista foi atingido por 13 facadas, a maioria na região da nuca e tórax. Gallo afirmou que os golpes foram iniciados pelas costas, demonstrando muita frieza do autor do crime, que tinha voltado para casa para pegar a faca, após discutir com Moa do Katendê por conta do pleito eleitoral para presidente da República, no ‘Bar do João’, localizado na Avenida Vasco da Gama, Dique do Tororó.