O Barcelona deverá reduzir as participações dos brasileiros Ronaldinho e Rivaldo em ações do clube por causa do apoiodeclarado por ambos ao candidato à Presidência do Brasil Jair Bolsonaro (PSL).
As informações são do jornal esportivo catalão Sport, que afirma que as declarações dadas pelos jogadores causaram tensão no país, uma vez que Ronaldinho, um dos maiores ídolos da história do clube, é embaixador do Barcelona e ambos representam o clube a nível mundial e atuam em jogos amistosos pelo Barça Legends.
No último dia 6 de outubro, Ronaldinho publicou em seu perfil noInstagram uma foto em que aparece de costas, com a camisa da Seleção Brasileira com seu nome e o número de Bolsonaro. “Por um Brasil melhor, desejo paz, segurança e alguém que nos devolva a alegria. Eu escolhi viver no Brasil, e quero um Brasil melhor para todos!!!”, disse o jogador na publicação, que conta mais de 2 milhões de curtidas.
No mesmo dia, Rivaldo compartilhou uma imagem em que aparece segurando a bandeira do Brasil após a conquista do pentacampeonato mundial em 2002 e o selo da campanha do candidato do PSL. Usando uma citação sobre problemas do País, Rivaldo declarou publicamente seu voto.
Os valores pregados por Bolsonaro, diz o Sport, como racismo, misoginia e homofobia são “inaceitáveis do ponto de vista do Barcelona”, uma vez que o clube é um dos que mais se posicionam internacionalmente no lado oposto ao que defende o candidato. O jornal informa que os posicionamentos dos jogadores a favor do presidenciável não deve ser rebatidos publicamente, apesar de serem “incompatíveis com os valores” do clube.
No entanto, as participações de Ronaldinho e Rivaldo serão diminuídas em atos institucionais apadrinhados pelo Barcelona, como eventos com patrocinadores e jogos do Barça Legends. Ainda segundo o Sport, o Barcelona vê com preocupação explicitar o voto emposições totalitárias contra a defesa dos direitos humanos, como as defendidas por Bolsonaro.
Outros jogadores
Recentemente, o Palmeiras emitiu nota após Felipe Melo declarar voto em Bolsonaro. O jogador dedicou um gol feito contra o Bahia pelo Campeonato Brasileiro ao candidato do PSL. “Quero agradecer a Deus pelo gol, à família. Esse gol vai para o nosso futuro presidente Bolsonaro”, disse Felipe Melo.
O clube veio a público para afirmar que o posicionamento político de Felipe Melo era uma manifestação particular e não da instituição. “O Palmeiras respeita qualquer posição política de seus atletas, empregados e colaboradores e ratifica a sua neutralidade nas questões políticas, partidárias, de crenças, religiões e quaisquer outras formas de manifestações pessoais”, informou.
Outros jogadores de futebol que declaram seu voto a Bolsonaro foram Lucas Moura, Jádson, Roger, Cafu e Edmundo.

Siga o MA+ no Facebook — Envie sua informação para o WhastApp (98) 98434-6482