Mariano Junior é considerado o principal suspeito do assassinato do pai, segundo a Secretaria de Segurança Pública. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Segundo o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, a justiça determinou a prisão temporária do filho do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, conhecido como “Nenzim”. De acordo com o secretário, Mariano Júnior é o principal suspeito da morte do pai.

De acordo com as investigações, no dia do crime o filho estava junto ao pai e não havia mais ninguém no local. Portanto, as informações iniciais que indicavam a presença de dois homens em uma moto no assassinato do ex-prefeito é falsa.

“Não houve confirmação de nada disso. O pai saiu com o filho em um carro. A parada para necessidade fisiológica não se confirma. Ele não desceu do veículo e recebeu o disparo dentro do veículo e veio a óbito”, declarou.

Além disso, após a morte de Mariano de Sousa o veículo em que os dois estavam não seguiu direto para o hospital, o que torna o filho dele ainda mais suspeito.

“Um momento um pouco depois da saída da casa, algo estranho é que o veículo com os dois não segue direto para o hospital. O veículo volta, segue pelo condomínio , depois vai até a casa de uma terceira pessoa e só aí chega ao hopital 38 minutos depois do evento . Uma pessoa baleada necessita de um socorro imediato, e esse tempo – que seria de 5 minutos do local do crime até o hospital -, não aconteceu. Após o crime o carro ainda circulou pelo condomínio com a vítima no banco do carro, quando o natural seria seguir imediatamente para o hospital”, afirmou.

Ainda segundo o Secretário, logo após uma missa no velório do ex-prefeito, Mariano Júnior saiu e não foi para o cemitério acompanhar o enterro do pai. Por conta dessas informações, Mariano Júnior é considerado o principal suspeito do crime. Neste momento a cidade está cercada e o filho do ex-prefeito é considerado foragido.