Diário de Rosário

Diante dos inúmeros registros de peixes mortos na rio Itapecuru em Rosário, a equipe da Secretária de Municipal Meio Ambiente, realizou visita as comunidades afetadas, entre elas Paissandu, durante a quarta-feita, 14, para buscar informações e dá inicio as investigações das possíveis causas das mortes dos peixes, encontrados as margens do rio no inicio da semana.

Durante a avaliação, foi descartado a primeira informação que seria uma fabrica de sabão, ao arredores do rio Itapecuru (que talvez nem exista), que estaria despejando produtos para as margens. Na busca por resposta do ataque ambiental, surgiu a possibilidade do envolvimento da adutora Italuís, que capta água do rio Itapecuru; a empresa fica em território Bacabeirense.

Entenda

Foi cogitado que a adutora que fica em Bacabeira, responsável por abastecer a capital São Luís, teria realizado procedimento de limpeza nos dutos da adutora, para desintoxicação de elementos que poderia prejudicar a qualidade da água fornecida durante a captação.

Esse produto, que seria químico vazou para as margens do rio, de forma ainda desconhecida. As informações levantadas que envolve a Italuís são breves levantamentos não confirmados.

Medidas  

De acordo com o Secretário de Meio Ambiente, Leandro Cavalcante, a equipe da secretaria juntamente com o responsável químico do município de Rosário, estarão em embarcações averiguando in loco, as hipóteses levantadas. Na ocasião será colhida amostra da água no local, para ser analisada em laboratório.

Os primeiros procedimentos estão sendo realizados, precisamos agora colher maior numero de provas; e o analise da água é uma delas, para constatar e apontar os causas e possíveis causadores — destaca o secretário