Por Gilberto Léda

A Associação dos Delegados da Polícia Civil do Maranhão (Adepol) manifestou repúdio contra as recentes atitudes cometidas pelo secretário titular da Segurança Pública do Maranhão (SSP), Jefferson Portela. De acordo com a entidade, o gestor “cometeu abusos e desvios de finalidade” por retaliar delegados que teceram críticas à estrutura oferecida atualmente nas unidades policiais do estado.

O caso já fora denunciado há alguns dias. Na ocasião, foi divulgado que a delegada Vrigínia Loiola Beserra usou as redes sociais para informar que ela e outros colegas “estavam pagando para trabalhar”, já que a secretária administrada por Portela não havia pago a conta de internet.

Outro delegado defendido pela Adepol foi Gustavo Tavares Barbosa de Matos. Ele virou alvo de um Processo Administrativo Disciplinar aberto pelo titular da SSP, após informar ao Ministério Público que o sistema informatizado utilizado pela Polícia Civil encontrava-se “desativado”. Um terceiro delegado – Fábio Silva Pessoa – também foi defendido pela Adepol.