Será nesta quarta-feira (18) a votação do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), favorável ao arquivamento da segunda denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer.

Após 12 horas de reunião nessa terça-feira (17), o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), encerrou a sessão destinada a debater o fato.

Os trabalhos da CCJ serão retomados às 9 horas. Cerca de dez deputados ainda estão inscritos para se manifestar e outros parlamentares podem pedir a palavra durante a sessão. Pacheco, no entanto, garantiu que haverá tempo para concluir a votação já nesta quarta.

A comissão deu início aos trabalhos por volta das 10h30 de terça. Os deputados fizeram apenas duas pausas, uma para o almoço e outro para participarem de uma votação no plenário da Câmara.

Ao longo do dia, 47 deputados se manifestaram na comissão. Desses, 35 se posicionaram contra Temer e apenas 12 a favor. As últimas a se manifestarem foram as deputadas do PT, Maria do Rosário (RS) e Erika Kokay (DF).
A tática dos governistas foi esvaziar a reunião e utilizar poucas vezes a palavra para garantir a votação do parecer na CCJ nesta quarta e a análise da denúncia em plenário na próxima semana.
Enquanto os oposicionistas focaram suas falas em críticas a Temer, os governistas usaram o seu tempo para desqualificar os delatores Joesley Batista e Lúcio Funaro – cujos depoimentos fundamentam nova peça da Procuradoria Geral da República – e acusar o Ministério Público Federal (MPF) de criminalizar a política.
Até agora, os deputados apresentaram cinco votos em separados, entre eles o do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), colega de bancada do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O deputado Sergio Zveiter (Pode-RJ), relator da primeira denúncia apresentada contra Temer, também afirmou que vai apresentar um novo parecer à comissão.

Leave A Reply