Em buscas na casa do autor, polícia encontrou galões de combustível e, segundo a família, ele era ‘obcecado por crianças’

Por Mariana Nogueira

O vigilante Damião Soares dos Santos, 50, que morreu na tarde desta quinta-feira (5) e é responsável pelo ataque que matou quatro crianças e deixou dezenas de feridos em uma creche na cidade de Janaúba, no Norte de Minas, escolheu a data de aniversário da morte do pai para cometer o crime, segundo a Polícia Civil. A corporação também apurou que o homem era obcecado por crianças.

De acordo com a Polícia Civil, o pai do vigia faleceu há três anos. O homem, que além de vigia era vendedor de picolés, publicou em sua página no Facebook no início da semana uma mensagem que chegou a receber cerca de 700 comentários antes de ser apagada das redes sociais. No texto, o homem dizia “se alguém duvidar, visita minha família, eu fazia de tudo para ajudar nunca fiz mal a ninguém”.

Segundo a Polícia Civil, Santos também chegou a dizer à família, dois dias antes do crime, que daria um presente a todos, se matando em breve.

Após o crime, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (5), a página do criminoso foi palco de protestos de centenas de pessoas e foi retirada do ar horas depois. A Polícia Civil informou que o crime foi premeditado e que encontrou galões com combustível na residência do vigia.