O juiz aposentado e ex-delegado de Polícia Civil, Erivelton Cabral, foi transferido na manhã deste sábado (23) para a Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz (UPRI 2). Ele estava internado em um hospital particular da cidade, com escolta policial após passar mal no Quartel do 3º Batalhão da Polícia Militar, na última segunda-feira (18).

O magistrado é apontado como autor de duas tentativas de homicídio, no último fim de semana. Uma das tentativas foi contra o próprio irmão, o médico Elton Cabral e a namorada dele. Ainda na semana do crime, áudios gravados por Erivelton circularam na internet onde ele desdenhou da situação.

“Eu quero é ver quem é o macho que vai me prender. É o presidente do tribunal? É o Michel Temer? Chama logo a polícia todinha do Maranhão pra me segurar”, disse ele em um dos áudios que viralizaram na internet. O juiz aposentado desdenhou e diz que não fica preso. “Tomaram duas armas de mim (…) Se eu quiser, estou com três nas mãos (…) Sendo homem, eu não tenho nem receio de meter um tiro na cara”. As ameaças do juiz aposentado ao irmão não são recentes, segundo apurou o delegado regional de Imperatriz, Eduardo Galvão.