Em seu breve discurso antes de deixar a coletiva, o presidente disse ter se reunido com empresários norte-americanos que investem no Brasil

Diário de Rosário


Por Luiza Muzzi

Após extensa agenda com chefes de Estado e empresários em Nova York na tarde desta terça-feira (19), o presidente Michel Temer (PMDB) se calou ao ser perguntado pela imprensa brasileira sobre a nova denúncia contra ele oferecida pelo ex-procurador geral da República Rodrigo Janot na semana passada.

Temer se apresentou no início da noite para coletiva à imprensa brasileira. Um grande aparato foi montado para receber os jornalistas na sede da Missão do Brasil junto às Nações Unidas, mas o presidente preferiu não responder a nenhuma pergunta.

O peemedebista falou por cerca de 50 segundos sobre seus compromissos do dia. Em seguida, um repórter questionou se ele achava que as denúncias feitas por Janot deveriam ser reenviadas à nova procuradora geral, Raquel Dodge, que tomou posse nesta segunda-feira (17). Neste momento, Temer sorriu, deu as costas aos repórteres e foi embora.

Jornalistas portugueses presentes no local ficaram espantados com a atitude. “Ele sempre faz isso quando é questionado sobre corrupção?”, indagou uma repórter aos colegas brasileiros. “Parece a reação de uma criança de cinco anos”, completou.

A imprensa brasileira tentou fazer outras perguntas ao presidente, relativas à situação econômica do país, aos encontros da ONU e ao baixo índice de aprovação do governo divulgado nesta terça-feira. Temer, porém, não deu ouvidos e se retirou da sala.

Em seu breve discurso antes de deixar a coletiva, o presidente disse ter se reunido com empresários norte-americanos que investem no Brasil. “Percebi muito entusiasmo dos investidores especialmente com as reformas. (Estão) muito mobilizados pelas reformas que estamos fazendo e por outras, por exemplo a simplificação tributária e a reforma da Previdência”, afirmou. “Acho que foi uma reunião muito útil”.

Pela manhã, Temer discursou na abertura da Assembleia Geral da ONU e, no fim do dia, se encontrou com chefes de delegação de membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). “Compareceram todos os países e trocamos impressões e ideias. Acho que foi uma tarde muito produtiva para a divulgação do Estado brasileiro”, afirmou.

Nesta quarta-feira (20), o presidente participará da cerimônia de assinatura do Tratado sobre Proibição de Armas Nucleares na ONU e, em seguida, terá reuniões bilaterais com o presidente da República Cooperativa da Guiana, David Granger, e com o presidente da República Islâmica do Irã, Hassan Houhani. Às 12h15, Temer fará pronunciamento na cerimônia de encerramento do Seminário de Oportunidades de Investimento no Brasil, promovido pelo Financial Times. O retorno do peemedebista ao Brasil está previsto para às 16h30.