image-001

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, protocola nesta quinta-feira (25) a entrega de um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer. Lamachia iria pessoalmente nessa quarta à Câmara entregar a denúncia contra o peemedebista, mas avaliou que o ato poderia ser confundido com as manifestações de centrais sindicais em Brasília que pediam o “Fora, Temer”.

O presidente da OAB deve protocolar o pedido nesta quinta. Será o 13º requerimento de abertura de processo de impeachment contra o presidente, sendo o 10º após as revelações da JBS de que Temer teria recebido propina da empresa. Em reunião na última segunda-feira, os conselheiros federais da OAB consideraram que as condutas do presidente reveladas por Joesley Batista podem configurar crime de responsabilidade, já que Temer teria ouvido do empresário que estava comprando juízes e um procurador da República e não teria comunicado às autoridades.

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que defende Michel Temer, classificou de “absurda” a decisão da OAB. “Deu-me a ideia de que se tratasse da Ordem dos Enfermeiros ou dos Engenheiros. Mas a Ordem dos Advogados votar impeachment sem direito de defesa? Os advogados pediram dois ou três dias, e eles não deram. Não é a minha Ordem, não é a Ordem que a sociedade brasileira precisa”, disse o criminalista.