image (1)

O horário dos jogos de futebol no Brasil no meio de semana sempre motivou discussões, principalmente em relação aos confrontos realizados às 21h45, horário estabelecido pela Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão. Para muitos, o período é pouco atrativo, afastando a torcida do estádio, mas a TV defende, com unhas e dentes, de que o horário é atrativo comercialmente e justifica sua tese,

“Esse é um bom ponto, debate sempre válido, saudável quando você concilia as necessidades de todos os players envolvidos. A Globo não exibe o futebol às 21h45, aliás, exibia às 22h e antecipou, e sempre trabalhou muito firme pela pontualidade nas transmissões por um capricho. Isso está relacionado a um modelo de cobertura televisiva e até mesmo impacta na remuneração desses direitos”, afirmou Fernando Manuel, diretor de aquisição de direitos esportivos da emissora carioca, durante o Conafut, 1ª Conferência Nacional de Futebol, em São Paulo.

“Para a Globo, é, sim, mais valioso ter futebol nesse horário. Não tenha dúvida de que isso é considerado na hora de contratar”, completou o executivo.

Neste ano, oito rodadas do Campeonato Brasileiro estão programadas para acontecer no meio de semana. Nem todos os times, como explicita a emissora carioca, atuam no horário de 21h45.

“É uma agenda aberta, não há nunca porta fechada para as discussões. E nunca tem nem ‘sim’ nem ‘não’, muita vezes tem o ‘não’, mas as razões por trás. O futebol às 21h45 está no horário mais nobre da televisão no Brasil”, concluiu Fernando Manuel. (SuperFC)