image (1)-001

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para reclamar da negativa do juiz federal Sergio Moro que negou pedido de filmagem do depoimento prestado por Lula na última quarta-feira (10).

O pedido, feito na terça-feira (9), ainda não foi avaliada pelo corregedor nacional de Justiça. A informação foi antecipada nesta sexta-feira (12) pelo “O Globo”.

Os advogados têm dito que a negativa de Moro viola deveres impostos pela lei ao magistrado. A defesa cita o Código de Processo Civil que autoriza a filmagem do processo pelo advogado, assim como o direito da Justiça de gravar. Os advogados chegaram a recorrer ao Tribunal Regional Federal (TRF), mas também tiveram pedido negado.

Ao justificar a negativa à defesa, Sergio Moro argumentou que a gravação poderia ser usada com fins “político-partidários” e não com “finalidades privadas ou com propósitos compatíveis com os admitidos pelo processo”.

Caso o CNJ encontre irregularidades na decisão, pode ser aberto um processo disciplinar contra Moro.