Judoca Pedro ao lado do seu mestre Emilio Moreira
Judoca Pedro ao lado do seu mestre Emilio Moreira (Foto: Divulgação)

Dois judocas maranhenses conquistaram medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Judô Região I: Pedro Victor e Denilson Pedro. Outra atleta local que obteve uma boa colocação foi Sthephane Correa, que terminou como vice-campeã, categoria -38kg, classe sub 13. A competição realizada no final de semana em Marituba, no Pará, reuniu atletas do Amazonas, Maranhão, Ceará, Pará, Piauí, Amapá e Roraima, em dois dias de disputas do Sub 13 ao Sênior. Um dos destaques nesta etapa foi a presença da campeã olímpica Sarah Menezes, que voltou a lutar uma competição nacional por seu estado, o Piauí, e sagrou-se campeã no peso-meio-leve Sênior.

Pedro Victor, que é venceu o Troféu Mirante 2016, conquistou o bicampeonato na categoria -100 na classe Sênior e não escondeu a felicidade pela conquista. ““Fico feliz com essa vitória, pois representa um bom começo de ano para competições nacionais além de representar minha classificação para o Brasileiro Sênior Final e o início para eu tentar uma convocação para a Seletiva Olímpica desse ano e a oportunidade de representar meu Estado mais uma vez em todo Brasil”, disse

Denilson Pedro, que faz parte do Projeto Ações Esportivas Fórum Jaracaty, também levou a medalha de ouro, mas da categoria leve 73kg, classe Sub 21. “Valeu a pena todo esforço nos treinos!”. Essa foi a exclamação de Denilson Pedro quando subiu no lugar mais alto do pódio. Ele entrou 2017 focado nessa competição. “Eu queria muito conquistar o bicampeonato regional, para chegar na fase final, coisa que não aconteceu em 2016”. No ano passado, apesar de ter vencido na disputa do título, Denilson ficou fora do evento por ter sofrido uma fratura na mão esquerda.

Plenamente em forma Denilson vai continuar treinando firme para a fase final do Brasileiro. Sthephane Correa também tem vaga garantida. Ela mostrou muita garra nas quatro lutas que enfrentou. Perdeu o primeiro lugar em detalhes, numa categoria que reuniu 15 atletas. Mas se diz feliz com a medalha que levou: “Sei que vale muito chegar até aqui e ainda por cima ganhar uma medalha de prata. Sou grata à Deus e a todos que me incentivaram”, pontuou.

Mais – Outros resultados

Os outros judocas do Projeto patrocinado pela Cemar, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte (Sedel), ainda vão aguardar suas colocações no ranking da Confederação Brasileira de Judô. Paulo Igor terminou em terceiro lugar, categoria -73kg, classe sub 18. Mesma colocação para Raphael Kauã, na categoria -48kg, classe sub15.