bus3-001

Subiu para 17 o número de presos suspeitos de envolvimento nos ataques a ônibus e repartições públicas na Grande Fortaleza, segundo informação divulgada na tarde desta quinta-feira (20) pelo secretário de Seguraça Pública e Defesa Social, André Costa.

Conforme o secretário, as últimas prisões ocorreram na Cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, onde dois suspeitos foram flagrados em um carro transportando dois galões de gasolina.

Sobre as investigações, o secretário disse que trabalha com várias linhas e ressaltou que o sigilo é necessário. “A carta existe. É prova. Faz parte do inquérito”, disse ao ser perguntado sobre a carta com ameças assinada por suposta facção criminosa recolhida pela polícia na Barra do Ceará, onde um coletivo foi incendiado. “Essa é uma das linhas [de invetigação]”, disse Costa. Ao todo, 23 ônibus, três delegacias e uma agência bancária foram atacados.

“Terrorismo”, diz governador

O governador do Ceará, Camilo Santana, classificou os ataques como “terrorismo” e anunciou o reforço no policiamento. “O que está acontecendo é terrorismo e isso vai ser combatido. Estamos com o comando nas ruas comandando todas as ações desde ontem. Estamos com um grande efetivo nas áreas dos ataques, com o aumento do policiamento e com a presença das forças especiais do Raio e Choque. Nossa grande preocupação é a população”, destacou Camilo.