27653802-Condiments-and-spices-aisle-in-an-American-supermarket-Stock-Photo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou, nesta sexta-feira, no Diário Oficial da União resoluções que proíbem, a partir de hoje, a distribuição e a comercialização de lotes de três marcas de canela em pó identificadas com pelo de roedor. O órgão determinou que as empresas promovam o recolhimento do estoque existente no mercado. Os produtos são os seguintes:

– lote 3855 (válido até 23/08/2018) do produto Canela em pó – amido e açúcar, marca Fã, embalagem de 30g, distribuído por Junco-Indústria e Comércio Ltda.

– lote 1607 (válido até 1/07/2018) do produto Canela em pó, marca Sacy, embalagem de 30g, fabricado pela empresa Indústria e Comércio de Temperos Sacy Ltda.

– lote 01/06MP (válido até 12/04/2017) do produto Canela em pó da China, marca Pachá, embalagem de 30g, fabricado pela empresa Arcos Comércio Importação Ltda.

Segundo a Anvisa, todos os lotes apresentaram resultados insatisfatórios em pesquisas de matéria estranha macroscópica e microscópica devido à presença de fragmentos de inseto e/ou de pelo de roedor, matéria estranha indicativa de risco à saúde humana acima do limite de tolerância estabelecido.

Por meio de nota, a empresa Junco-Indústria e Comércio Ltda. informou que, tão logo detectou problemas em um dos lotes de canela em pó, providenciou a retirada de todo o estoque do mercado.

A Agência Brasil entrou em contato com as empresas Indústria e Comércio de Temperos Sacy Ltda. e Arcos Comércio Importação Ltda., mas não obteve um posicionamento.

Leave A Reply